Uma história inacabada 2
 

Por Rodrigo Munari e Rodrigo Wilchen Ludwig .

Camilo, era um guri querido.
Tinha 10 anos, cabelos cacheados, pernas finas e falava pouco.
Sua cabeça era cheia de ideias, muitas delas.
Ele era uma pessoa inteligente, mas precisava de concentração e um certo esforço para
se comunicar. Alguns dos seus colegas não o entendiam, mas respeitavam o seu jeito.
Ele era bem sério, quando alguém em tom de brincadeira dizia algo que era pura imaginação, ele não achava muita graça.
Olívia sabia disso, era uma amiga de verdade.
Tinha 10 anos, cabelos compridos e cacheados, pernas grossas e falava muito.
Às vezes, na escola, era ela quem traduzia para os colegas as coisas que Camilo não conseguia expressar direito.
Um dia ele contou para ela, que a cabeça dele era tipo um armário, cheio de coisas meio bagunçadas e, de vez em quando, era um pouco demorado para encontrar a coisa desejada naquela pequena desorganização. Por isso ele se balançava repetidamente, o
movimento contínuo o ajudava a encontrar a coisa dentro da sua cabeça.
Tu sabes o que é TEA – Transtorno do Espectro Autista – ?
A Olívia e o Camilo sabiam bem, ela por ser amiga de uma pessoa com TEA, e ele, por ser uma pessoa com TEA.
Tem uma porção de gente que ainda não sabe: algumas pessoas com autismo tem uma audição mais sensível a sons e barulhos.
Digo isso porque naquela tarde, eles precisaram ser muito espertos.

Pois começaram a fazer uma obra do lado de sua escola , e com o barulho das máquinas e dos martelos batendo , Camilo não conseguia se concentrar e ficava se mexendo para lá e para cá a aula inteira. Como isso nunca havia acontecido , todos pensaram que ele estava tendo um ataque, por conta do TEA.

Olívia logo se deu conta do que estava acontecendo, ela contou para todos o que possivelmente poderia estar acontecendo. Os professores e a diretoria conversaram com Camilo para tentar ter certeza o que estava acontecendo , ele explicou que os barulhos estavam incomodando muito , e a cabeça dele estava parecendo um guarda roupas que deu quatro cambalhotas.

Como sua amiga era muito esperta e ficou muito preocupada com ele, ficou a noite inteira pensando em algo que poderia lhe ajudar nessa situação. Depois de horas pensando , pegou seu fone , tirou os fios , colocou algodão para não machucar as orelhas , e fez ficar bem vedado. No outro dia entregou para Camilo, ele em forma de agradecimento deu-lhe um abraço e um beijo na bochecha. Os professores e a diretoria deram uma recompensa para Olívia , era um diploma de aluna acolhedora, que eles mesmo fizeram.


ACOMPANHE RODRIGO MUNARI NAS REDES SOCIAIS

  • Black YouTube Icon
  • Black Vimeo Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon