Uma história inacabada 2
 

Por Rodrigo Munari e Rafael Wagner

Camilo, era um guri querido.
Tinha 10 anos, cabelos cacheados, pernas finas e falava pouco.
Sua cabeça era cheia de ideias, muitas delas.
Ele era uma pessoa inteligente, mas precisava de concentração e um certo esforço para
se comunicar. Alguns dos seus colegas não o entendiam, mas respeitavam o seu jeito.
Ele era bem sério, quando alguém em tom de brincadeira dizia algo que era pura imaginação, ele não achava muita graça.
Olívia sabia disso, era uma amiga de verdade.
Tinha 10 anos, cabelos compridos e cacheados, pernas grossas e falava muito.
Às vezes, na escola, era ela quem traduzia para os colegas as coisas que Camilo não conseguia expressar direito.
Um dia ele contou para ela, que a cabeça dele era tipo um armário, cheio de coisas meio bagunçadas e, de vez em quando, era um pouco demorado para encontrar a coisa desejada naquela pequena desorganização. Por isso ele se balançava repetidamente, o
movimento contínuo o ajudava a encontrar a coisa dentro da sua cabeça.
Tu sabes o que é TEA – Transtorno do Espectro Autista – ?
A Olívia e o Camilo sabiam bem, ela por ser amiga de uma pessoa com TEA, e ele, por ser uma pessoa com TEA.
Tem uma porção de gente que ainda não sabe: algumas pessoas com autismo tem uma audição mais sensível a sons e barulhos.
Digo isso porque naquela tarde, eles precisaram ser muito espertos.

Camilo e Olívia estavam esperando a aula acabar, quando finalmente tocou o sinal da escola, eles foram saindo da escola para ir para casa, conversando como todo dia. Já algumas quadras da escola, Olívia estava acompanhando Camilo para casa, quando de repente parou na calçada uma van toda preta, saíram dois homens mascarados e levaram a força Camilo e Olívia para dentro da van. Já dentro do carro, eles não tinham visão de nada, mas já tinham certeza de que aquilo era um sequestro. Durante o caminho, mesmo com todo o barulho do carro andando, Camilo e Olívia conseguiram escutar uma conversa entre o sequestrador e alguém no telefone, o homem falava com a mãe de Olívia, pedia 40 mil reais pelo resgate dos dois.

Olívia estava desesperada e com muito medo, mas Camilo não estava com medo e ficava acalmando a sua amiga durante todo o percurso. Até que a van parou em um lugar deserto, sem nada por perto, eles ficaram lá por horas e Olívia já estava mais calma por causa da ajuda de Camilo.

A mãe de Olívia concordou com os termos de pagar o dinheiro no local deserto, porém o que os sequestradores não sabiam é que a polícia iria surpreende-los durante o pagamento. Então durante o pagamento a polícia chegou e prendeu os sequestradores, que não tiveram tempo de reação. Olívia e Camilo foram salvos e levados para casa, no outro dia a história ficou famosa na escola, os alunos perguntavam sobre o que havia acontecido, após Olívia afirmar que Camilo foi o único que ficou calmo o tempo todo durante o sequestro, todos os alunos começaram a achar ele muito corajoso e pararam de incomodar o menino.


ACOMPANHE RODRIGO MUNARI NAS REDES SOCIAIS

  • Black YouTube Icon
  • Black Vimeo Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon