Uma história inacabada 2
 

Por Rodrigo Munari e Jaqueline Taís Hoss Johann


Camilo, era um guri querido.
Tinha 10 anos, cabelos cacheados, pernas finas e falava pouco.
Sua cabeça era cheia de ideias, muitas delas.
Ele era uma pessoa inteligente, mas precisava de concentração e um certo esforço para
se comunicar. Alguns dos seus colegas não o entendiam, mas respeitavam o seu jeito.
Ele era bem sério, quando alguém em tom de brincadeira dizia algo que era pura imaginação, ele não achava muita graça.
Olívia sabia disso, era uma amiga de verdade.
Tinha 10 anos, cabelos compridos e cacheados, pernas grossas e falava muito.
Às vezes, na escola, era ela quem traduzia para os colegas as coisas que Camilo não conseguia expressar direito.
Um dia ele contou para ela, que a cabeça dele era tipo um armário, cheio de coisas meio bagunçadas e, de vez em quando, era um pouco demorado para encontrar a coisa desejada naquela pequena desorganização. Por isso ele se balançava repetidamente, o
movimento contínuo o ajudava a encontrar a coisa dentro da sua cabeça.
Tu sabes o que é TEA – Transtorno do Espectro Autista – ?
A Olívia e o Camilo sabiam bem, ela por ser amiga de uma pessoa com TEA, e ele, por ser uma pessoa com TEA.
Tem uma porção de gente que ainda não sabe: algumas pessoas com autismo tem uma audição mais sensível a sons e barulhos.
Digo isso porque naquela tarde, eles precisaram ser muito espertos.

 

De repente coisas estranhas começaram a acontecer, vidros começaram a quebrar do nada, rachaduras começaram a surgir nas paredes, haviam tremores por toda parte, Camilo sem entender nada começou a ficar assustado com aquela situação, nunca havia presenciado algo parecido na vida. Olívia por sua vez tentava acalmar o amigo que não estava nada bem com aquilo, também não sabia o que estava acontecendo, estava muito apavorada, não por ela, mas sim por Camilo, pois não sabia o que estava se passando na cabeça do amigo.

Olívia tentou buscar ajuda, mas não queria deixar Camilo sozinho, mas mesmo assim foi tentar encontrar alguém na escola ainda, mas quando chegou ao primeiro andar, não encontrou ninguém, do lado de fora haviam pessoas correndo por toda parte em busca de abrigo, então Olívia resolveu ir olhar por todo o primeiro e segundo andar da escola, mas não conseguiu encontrar ninguém. Como não havia encontrado ninguém, Olívia resolveu voltar até a sala onde Camilo estava, cerca de 30 minutos depois desde que o havia deixado sozinho, mas chegando lá ele havia sumido, ela ficou desesperada, começou a procurar por toda a escola por Camilo, mas não o encontrou.

De repente os tremores pararam, tudo ficou quieto por alguns segundos, e do nada coisas estranhas começaram a surgir, enquanto Olívia procurava Camilo, seres estranhos começaram a surgir na escola, estavam procurando por algo ou melhor dizendo por alguém.

Enquanto Olívia foi buscar ajuda Camilo ficou um tempo na sala, até que começou a se sentir mal e resolveu ir no banheiro. Enquanto estava lá, Camilo começou a ouvir uns sons estranhos e resolveu ir ver o que eram e foi surpreendido por seres estranhos que o levaram para um lugar estranho. Camilo até tentou se soltar e fugir mas não conseguiu.

Olívia procurou por Camilo até o anoitecer, até que encontrou a zelador da escola e contou tudo o que aconteceu, mas ele disse que não havia acontecido nada de estranho durante a tarde e que ela devia ter imaginado tudo aquilo.

Durante meses procuraram por Camilo, mas nunca o encontraram, Olívia não se conformava com isso, pois seu amigo não poderia ter sumido nada, sem deixar nenhuma pista do seu paradeiro.

ACOMPANHE RODRIGO MUNARI NAS REDES SOCIAIS

  • Black YouTube Icon
  • Black Vimeo Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon